sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Já é Outono


É uma estação maravilhosa, simultaneamente triste e poética. Gosto da alternância entre calor e frio, de passar de roupas leves e frescas para outras mais quentes e macias. Gosto de dias longos e luminosos, como gosto do cheiro a terra molhada depois das primeiras chuvas, ou do som dos pingos a bater nos vidros.
O Outono é tudo isto. E são sabores e  cheiros característicos da época, para além do belíssimo cenário em tons castanhos, dourados, laranja, vermelhos e amarelos que enche as ruas, as praças e os jardins. Há o cheiro das castanhas, o sabor da marmelada, das nozes e das tangerinas, num ambiente que se acelera e acalma. Regressa-se à rotina, mas também ao aconchego reconfortante da casa e à vontade de silêncios, música suave e vozes que nos falam baixinho.
O Outono é feito de conforto e de amparo, como um colo apetecido onde se deita a cabeça para apaziguar o corpo e a alma, ou o calor de um abraço do qual não queremos soltar-nos.
No fundo, o que sabe bem é esta variedade da vida, que se vai modificando quase sem darmos por isso e nos permite ir sentindo a novidade, sempre outra e sempre repetida, na suave tranquilidade do tempo que passa.

2 comentários: