terça-feira, 8 de setembro de 2015

Em trânsito


Amanhã regresso ao quotidiano de transportes públicos, com todas as esperas, ligações, percursos mais curtos ou mais rápidos, e todas as contingências que lhe estão também associadas. Mas estou de tal modo habituada a esta rotina, que não chega a aborrecer-me, contrariamente ao que muitos poderão pensar. E quase me divirto.
Gosto de observar as pessoas e de lhes adivinhar as vidas, imaginando-lhe histórias a partir do que vestem ou calçam e dos gestos, olhares, palavras, atitudes.
Raramente leio, ouço música, ou me distraio com o telemóvel. Prefiro assistir ao nascer do dia, olhar quem me rodeia, ou distrair-me do mundo sentada em sossego no meu canto, perdida nos meus pensamentos, entre planos, divagações de todo o tipo e espreitadelas desatentas à cidade de que eu tanto gosto e vejo acordar devagar. 

2 comentários:

  1. Uma confissão lindamente escrita... onde perpassa uma paz que nos toca.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, mfc. Na verdade, tudo tem também um lado bom.

      Eliminar