sábado, 30 de janeiro de 2016

A Festa da Luz


Hoje, todos os que têm na Virgen del Rocío a sua força e fé, era junto a ela que queriam estar, naquela aldeia tão peculiar, lugar mágico que parece quase irreal e, entre amigos, celebrar a vida.
A Candelária comemora a apresentação de Jesus no Templo, a purificação da Virgem Maria e ocorre quarenta dias depois do Natal, a 2 de Fevereiro. Conhecida também como "festa da luz", nela se inclui a apresentação à Virgem das crianças nascidas durante o ano, para que recebem protecção e amparo. No Rocío, a festa tem lugar no fim de semana que antecede a data festiva e que é, quase sempre, o último de Janeiro.
E, como sempre acontece em Espanha, sobretudo na Espanha do sul, que é a de que mais gosto, este é o pretexto para ligar o religioso ao profano e festejar o que a vida tem de bom: reunir os amigos, comer, beber, cantar e dançar, naquela alegria esfuziante de quem acha que "vale mais rir que chorar" e que há que viver em plenitude todos os bons momentos, por mais simples que sejam.
Há o almoço no campo, há os cavalos e as carroças, que nunca podem faltar,  as guitarras e cajones, a flauta e o tamboril; mas há também, acima de tudo, a felicidade de partilhar o lado bom de existir, o que nos reconcilia com o mundo e faz acreditar que a vida é maravilhosa, como um presente dos céus. E então tudo é sentimento, emoção, e sintonia total com quem nos rodeia, tocados no mais fundo de nós pela pureza e a beleza de instantes de silêncio e festa, de cumplicidade e partilha, de realidade e sonho,
O que se passa no Rocío é indizível, diferente de tudo, e permanece apenas no coração de quem o vive. Mas essa é uma vivência tão forte e tão funda que quem passa por lá não pode esquecê-la; e guarda-a consigo para sempre, enquanto sonha voltar. 




2 comentários:

  1. Respostas
    1. Vale muito a pena. Mas para quem nunca foi ao Rocío, há que começar pela Romaria, sempre no Pentecostes...

      Eliminar