terça-feira, 26 de março de 2013

Creme Nívea


Falava a Virgínia, num post do seu blog, sobre aqueles odores da nossa infância que nos marcam para  sempre. E desafiava os seus leitores a fazer também essa viagem no tempo, um regresso ao passado revisitando os aromas que marcaram  a nossa vida, os que nunca esquecemos e que trazem até nós a recordação de lugares, de pessoas, de histórias e de momentos só nossos.
Assim, de repente, vieram-me à memória, imediatamente, dois ou três, dos quais destaco o cheiro do creme Nívea. Criado em 1911 e mantido  inalterado até hoje, na forma, na textura e no perfume, o creme Nívea é uma referência incontornável para sucessivas gerações. Para as pessoas que têm mais ou menos a minha idade,  é quase impossível não associar aquela latinha azul ao sol e à praia, nas cores evocativas do branco da espuma das ondas e do azul profundo do mar, mas, sobretudo, por causa  do seu cheiro activo, tão característico, a lembrar os primeiros gestos de um dia de praia, o creme espalhado à pressa no corpo, confundindo-se com o cheiro intenso da maresia, à beira-mar, num tempo já distante, em que os dias de Verão pareciam não ter fim.

6 comentários:

  1. Decididamente andamos todos numa maré de nostalgia. O Paulo faz-me chorar por Sintra, a Isabel traz-me as recordações dos belos dias de praia em Carcavelos, quando íamos em "rebanho" passar a manhã naquele grande areal e tomar banho de mar que era para mim o mais saboroso. Jogávamos ao prego e usávamos pneumáticos como boias....

    A chuva está a fazdr-nos mal......beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Virgínia é que sugeriu este regresso ao passado...
      E o sol há-de estar mesmo a chegar.~

      Beijinho

      Eliminar
  2. E a música do anúncio televisivo???..."Que não te falte o Nívea, que não te falte... que não te falte!!! rssss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não me lembro do anúncio, nem da música... ;)

      Eliminar
  3. Muito bem lembrado. O cheiro, a macieza, a cor nívea (claro)... e os grãos de areia colados ao corpo como croquetes:) Inesquecível também para mim!

    Beijinho:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso, Paulo! A areia a colar-se ao corpo, misturada com o creme e a água salgada...

      Já somos tão antigos - ahahah!

      Beijinho bom! :)

      Eliminar