quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Reconstrução


Há muito tempo, um ano talvez, alguém me falava do blog usando a metáfora da casa. Para me explicar que, num e noutro sítio, só recebemos quem queremos.
Hoje, entendo isso muito melhor. E concordo. De certa maneira, um blog é como uma casa: um espaço, estranho ao início, a que nos vamos afeiçoando devagar, de que cuidamos com esmero e atenção, na forma criteriosa e dedicada com que escolhemos cada pormenor  - que aqui são assuntos e palavras,  são imagens e música, ou  poesia, até - nos recantos que se vão transformando em zonas de conforto e noutras de maior intimidade, que vai ganhando a nossa marca até ser um espaço onde sabe bem chegar, estar, ficar, e também receber os amigos, impondo um  limite razoável entre público e privado, que permite que todos possam espreitar pela janela, mas não passar para lá da porta, porque aí o acesso é restrito e reservado apenas a alguns.
Foi, por isso,  tristeza e desânimo o que senti, quando há dois dias constatei que  uma "parede" se desmoronara, sem que eu saiba explicar exactamente o que fiz de errado, ou o que apaguei e não devia.
Assim, sem mais nem menos, fiquei sem  as fotografias dos quinhentos e vinte e cinco posts destes dois anos e três meses. Todas. Naquele meu "mau jeito" que, volta não volta, me deixa ficar mal. Que chega mesmo a envergonhar-me consideravelmente. E, desta vez, nem o meu habitual "anjo da guarda" me pôde valer...
Resultado: perante isto só há uma solução. Voltar a publicá-las. Uma a uma. Uma trabalheira gigantesca, pois, que muitos acharão não valer a pena. Mas para mim vale, sim. Por tudo. Porque não gosto muito de blogues sem imagens. E porque gosto da "casa" apresentável. Demoro o tempo que for preciso, mas vou reconstruir tudo, aos poucos, passo a passo, até voltar ao que era. Só porque aqui, como noutros lugares, preciso de me sentir bem, em harmonia com o que me rodeia. E porque, tal como em casa, encontro no blog, de alguma maneira, um refúgio onde gosto e preciso, às vezes, de me abrigar.

4 comentários:

  1. A mim ainda me aconteceu pior! Inadvertidamente apaguei um disco inteiro com centenas de fotografias, que nunca poderei recuperar. Foi há um mês e ainda não recuperei...
    Bom FDS

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu consigo recuperar tudo, mas é uma trabalheira que nem lhe conto. Ainda tenho para mais duas semanitas, pelo menos... :(

      Obrigada. Bom fim de semana também para si.

      Eliminar
  2. :,)
    coragem!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu sou muito paciente e, aos poucos, lá vou chegando...

      Eliminar